quarta-feira, fevereiro 28News That Matters
Shadow

Admilson Brasil desmente vereadora sobre a denúncia, e afirma que não à agrediu.

O secretário municipal de Finanças, Admilson Brasil, negou na manhã desta quinta-feira (13) que tenha agredido ou gritado com a vereadora Pollyana Rocha (PV), vice-presidente da Câmara Municipal, durante uma reunião no Palácio da Cidade. A parlamentar registou um Boletim de Ocorrência na delegacia de gênero contra o secretário por violência psicológica e denunciou o caso em pronunciamento na sessão plenária. 

“Não agredi, não falei alto. Tenho um tom de voz até alto, mas, não foi agressão. Se a vereadora se sentiu agredida, não foi de propósito que fiz isso. Repito, não agredi e não falei alto com ela”, declarou o secretário. 

Em uma entrevista exclusiva para a TV Cidade Verde, Admilson Brasil contou a sua versão do diálogo que teve com Pollyana Rocha. De acordo com o secretário, a interlocução que teve com a vice-presidente da Câmara foi sobre  solicitação da vereadora pela liberação de uma cota extra de emenda parlamentar. Em seguida, a vice-presidente da Câmara também o solicitou explicações sobre a liberação de recursos para a realização de uma feira para a Secretaria de Economia Solidária (Semest), cujo a indicação da secretária é dela. 

“A vereadora nos solicitou a liberação de uma cota extra de emenda e eu disse que ela já tinha atingindo o teto. Assim, ela me perguntou o por que não estava sendo liberado o recurso para fazer uma feira com a Semest. Eu disse que já tinha tratado com a secretária duas vezes e que era para ela levar ao prefeito. Ela disse que já tinha levado ao prefeito e que ele a encaminhou para mim. Então, eu disse que não seria liberado. E por que devido atual situação orçamentária e financeira do município”, pontuou. 

Ele ainda acrescentou que havia mais 12 pessoas, dentro e fora, da sala da Secretaria de Finanças que testemunharam a situação e que podem confirmar o que relatou. 

“Eu lamento muito o fato de ter tomado essa projeção. A vereadora esteve comigo na terça-feira, dia 04, no encontramos na saída da porta de vidro do prefeito e viemos conversando até a minha sala, junto com o secretário de Planejamento João Henrique. Entramos nessa sala, já estava na reunião dois procuradores, além da assessoria que fica aqui atrás com a porta aberta”, disse.

Na Câmara, a reação dos parlamentares foi dura. Os vereadores aprovaram um projeto de decreto legislativo, ou seja, uma sugestão para que o prefeito Dr. Pessoa (Republicanos) exonere Admilson Brasil do cargo, bem como um requerimento para que ele seja convocado a depor em audiência no Legislativo. O secretário disse ter recebido com tranquilidade a reação de vereadores e acrescentou acreditar que, após terem conhecimento da sua versão, parte dos parlamentares mudará de posição. 

“Recebi com tranquilidade. Só acho que cometeram um erro, porque só ouviram um lado. Eu acredito que hoje depois de já ter feito as minhas explicações, muitos vereadores já mudaram a sua opinião”, frisou. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: