domingo, dezembro 5O Piauí se conecta aqui!

Um romance meio a guerra

Alemanha,1945, Hoje em mais uma batalha desta vez em Berlim, estamos vivos para a glória de Deus, ao chegar conheci uma garota, ruiva de cabelos ondulados, usava um vestido azul marinho quadriculado, sua voz era doce, seus olhos penetravam minha alma, linda, tão linda e irradiante quanto o sol, logo que entrei na casa de sua mãe, quando entrei vi um piano com uma música e comecei a tocar o seu piano, melhor, a sua música favorita, logo que me escutou tocando, começou a cantar me acompanhando, eu Americano ela Alemã, a única forma de nos comunicar era pela música, tivemos um relacionamento, breve, tão breve que poderia se contar os minutos, mas verdadeiro, tão verdadeiro quanto a sua beleza e sua doçura.

Desci de sua casa para ir até ao tanque, pois o comandante solicitava minha presença, jovem e inexperiente não sabia ainda viver o desapego, mas não o desapego de algo material e sim o “desapego” de uma pessoa muito amada, pois ainda não tinha caído a ficha que estava em uma guerra. Assim que desci, fomos atacados, por mísseis, procurei me proteger debaixo do tanque, mas a minha vontade era a de sair como um louco suicida no meio do conflito para poder proteger o meu amor, não consegui.

Contido pelos colegas fui obrigado a ficar até o serssar fogo, logo levantei e correndo fui atrás do amor da minha vida, já era tarde, sua casa tinha sido abatida, subi no entulho e lá estava ela de braços abertos, ela tinha morrido, sofri, chorei, a dor foi inimaginável, não se consegue transcrever tamanha, mas levantei e fui em frente, pois dali em diante sabia que não deveria me apegar à ninguém.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments