segunda-feira, dezembro 6O Piauí se conecta aqui!

OMS recomenda uso emergencial da vacina contra Covid-19 Covaxin

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou nesta quarta-feira (3) o uso emergencial da vacina contra Covid-19 Covaxin, desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech. O imunizante é o oitavo na lista de vacinas contra Covid-19 que a OMS autoriza o uso emergencial desde o início da pandemia de coronavírus, em março de 2020.

A vacina é formulada a partir de um antígeno do SARS-CoV-2 inativado e é apresentada em frascos de dose única e frascos multidose de 5, 10 e 20 doses.

A Covaxin demonstrou ter eficácia de 78% contra Covid-19 de qualquer gravidade, 14 ou mais dias após a segunda dose, e, segundo a OMS, “é extremamente adequado para países de baixa e média renda devido aos requisitos de fácil armazenamento”.

A OMS recomendou o uso da vacina em duas doses, com intervalo entre as doses de quatro semanas, em todas as faixas etárias acima de 18 anos, por determinação do Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização da OMS (SAGE, na sigla em inglês).

Os dados disponíveis sobre a vacinação de mulheres grávidas com a vacina se mostraram insuficientes para avaliar a segurança ou eficácia da vacina na gravidez. Mas estão sendo planejados estudos em gestantes, disse a OMS.

Etapas da aprovação

O procedimento da OMS avalia a qualidade, segurança e eficácia das vacinas contra Covid-19 e é um pré-requisito para o fornecimento da vacina no consórcio Covax, de distribuição de vacinas para países pobres e em desenvolvimento. Também permite que os países agilizem sua própria aprovação regulatória para importar e administrar as vacinas contra a Covid-19.

O Grupo de Aconselhamento Técnico (TAG), reunido pela OMS e composto por especialistas em regulamentação de todo o mundo, determinou que a Covaxin atende aos padrões da OMS para proteção contra Covid-19, afirmando que o benefício da vacina supera em muito os riscos, indicando que e a vacina pode ser usada globalmente.

A Covaxin também foi revisada em 5 de outubro pelo SAGE, que formula políticas e recomendações específicas para o uso de vacinas em populações, ou seja, grupos de idade recomendados, intervalos entre as doses, grupos específicos, como mulheres grávidas e lactantes.

“Esta lista de uso emergencial expande a disponibilidade de vacinas, as ferramentas médicas mais eficazes de que dispomos para acabar com a pandemia”, disse Mariângela Simão, Subdiretora Geral da OMS para Acesso a Medicamentos e Produtos de Saúde.

“Mas devemos manter a pressão para atender às necessidades de todas as populações, dando prioridade aos grupos de risco que ainda estão esperando por sua primeira dose, antes de começarmos a declarar vitória”, ressaltou.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments