quinta-feira, outubro 21O Piauí se conecta aqui!

Mão Santa pede envio da Força Nacional após mais de 60 crimes por facções criminosas

O prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis de Moraes Souza, o Mão Santa, enviou ofício ao Governo Federal pedindo o envio de tropas da Força Nacional de Segurança Pública diante da crescente onda de violência e assassinatos na cidade. Dados da Delegacia de Homicídios/Tráfico de Drogas/Latrocínio (DHTL) apontam que os homicídios tentados e consumados em 2021, até o momento, contabilizam 62, sendo que em todo o ano anterior, foram 56.

O ofício foi direcionado ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Justiça e Segurança, Anderson Gustavo Torres. 

“Nós travamos uma das mais difíceis lutas de todos os governos que aqui já passaram, que foi contra esse inimigo invisível chamado coronavírus. Tivemos ajuda do presidente Bolsonaro, trabalhamos em conjunto com o governo do estado para abertura do hospital Nossa Senhora de Fátima e, apesar de muitas perdas, hoje nós estamos vencendo a guerra, mas, não podemos ter mais mortes, dessa vez causada pela criminalidade que se alastra pelas ruas de nossa cidade. Parnaíba sempre foi uma cidade segura, precisamos tomar uma atitude para que volte a ser”, disse o prefeito Mão Santa. 

Nesta quinta-feira (16), em caráter de urgência, o prefeito se reuniu com representantes das forças de segurança em Parnaíba (Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e Guarda Civil), o presidente da Câmara Municipal de Parnaíba, o procurador geral do município de Parnaíba e, secretários municipais, para discutir uma solução contra a crescente onda de violência e assassinatos na cidade de Parnaíba.

A reunião durou mais de 2 horas quando foram expostas as problemáticas enfrentadas pela falta de aparelhamento das polícias Civil e Militar e anunciado o pedido de reforço da Força Nacional. 

ORGANIZAÇÕES CRIMINOSAS

O delegado regional de Parnaíba, João Rodrigo Luna, esclarece  que o aumento expressivo de casos se deve à atuação de organizações criminosas no litoral do estado, mas que nenhuma das unidades policiais de Parnaíba têm atribuição para investigá-los, o que cabe ao Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). 

“A Polícia Civil de Parnaíba tem atribuição para investigar os crimes praticados por essas organizações, que são os homicídios e o tráfico de drogas, e não as organizações em si. O que cabe a nós, estamos fazendo. Um relatório de investigação foi enviado à Delegacia Geral ainda no primeiro semestre. Sobre a Força Nacional, toda ajuda é bem vinda”, disse o delegado João Rodrigo Luna. 

A Força Nacional foi criada através do decreto nº 5.289, de 29 de novembro de 2004, sendo instituída para atuação nos estados e executar atividades de policiamento ostensivo, em casos de perturbação da ordem pública, segurança das pessoas e do patrimônio. 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments