segunda-feira, dezembro 6O Piauí se conecta aqui!

Governo implanta projeto agrícola no assentamento Angolar

A governadora em exercício Regina Sousa participou, nesta quinta-feira (18), da solenidade de implantação do projeto piloto de um campo agrícola comunitário no assentamento Angolar. O projeto será desenvolvido pelo Governo do Estado, através do PRO Piauí, por meio do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (Emater) e Empresa de Águas e Esgotos do Piauí (Agespisa).

O projeto beneficiará 25 famílias que trabalham com a agricultura, viabilizando ocupação e renda, com educação ambiental e uma agricultura sustentável. “A saída para o Brasil e para a segurança alimentar é a agricultura familiar. Sabemos que vamos amenizar a fome não com cesta básica, mas sim fazendo com que as pessoas produzam com qualidade. Quanto mais incentivamos as pessoas a produzirem, mais gente vai querer trabalhar e gerar a própria renda, também fazendo com que deixemos de comprar tanto de fora e passemos a consumir o que é nosso. Estamos dando cada vez mais passos no caminho certo”, afirmou Regina Sousa.

Ao todo o valor investido no campo agrícola será de R$128.625.77. “A agricultura familiar é uma das prioridades do estado. Um terço das famílias piauienses vivem disso e outros dois terços dependem delas para se alimentar. Aqui na zona rural temos um mercado consumidor gigante, um potencial agrícola enorme e que merece cada vez mais apoio do Governo, que vem garantindo a irrigação, assistência técnica e mercado para a produção. Esse projeto se somará ao programa de alimentação saudável, que compra R$4 milhões em alimentos da agricultura familiar e ainda faz a ação social através de entidades beneficentes para combater a fome”, explicou o coordenador do PRO Piauí, Rafael Fontelles.

A ideia do projeto foi da vereadora Elzuila Calisto (PT), que buscou e intermediou o firmamento de parcerias com o Governo do Estado para que o campo agrícola virasse uma realidade. “Logo depois que fui eleita vereadora voltei ao assentamento para conversar com os moradores sobre o melhor projeto para a região e eles optaram pelo campo agrícola, que em pouco tempo saiu do papel e já vai começar a beneficiar as famílias. O poço já foi perfurado pela Agespisa e os agricultores devem começar a trabalhar no começo de 2022”, disse a parlamentar.

Também está previsto para o projeto a instalação de energia solar, o financiamento a agricultores e produtores rurais por meio de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e a inserção do assentamento no Cinturão Verde, área de preservação ambiental com a presença da agricultura familiar.

As famílias irão trabalhar de forma escalonada em um hectare de terra, com irrigação de poço para plantio de legumes e hortaliças, gerando renda através da própria produção. “Vamos receber os insumos e trabalhar no campo agrícola como sempre sonhamos, produzindo para consumo próprio e para comercialização. Com esse projeto de inovação tecnológica agrícola poderemos trabalhar melhor e quem sabe dar um futuro melhor para as crianças da região”, disse o presidente da Associação do Assentamento Angolar, Adailton Cândido.

Na ocasião, a governadora ainda autorizou as obras de pavimentação poliédrica de ruas dos povoados Boquinha, Nossa Vitória e Jardim Europa.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments