sábado, maio 28O Piauí se conecta aqui!

Em assembleia, professores da rede estadual mantém greve e organizam atos no estado

Os professores da rede estadual aprovaram, por unanimidade, a manutenção da greve, mesmo com a determinação do desembargador Oton Lustosa, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), de suspender o movimento. A continuação do movimento foi aprovada em assembleia no Clube do Sinte-PI na manhã desta quarta-feira (20/04). A greve já dura 58 dias. 

A presidente do Sinte-PI, Paulina Almeida, lamentou a decisão da Justiça em decretar ilegalidade da greve e criticou a decisão do judiciário. 

“Ilegal é o Governo do Piauí que desde 2019 não cumpre com seu papel social e nao obedece as leis. Quem vai ser punido é o trabalhador? Porque punição estamos sofrendo por não termos nosso salário e por tirar o direito de aposentados e aposentadas de comprarem seus alimentos e remédio”, lamentou a presidente. 

Os professores estão em greve desde o dia 23 de fevereiro, quando paralisaram 100% das suas atividades. A categoria contesta os 14,17% de aumento salarial já aprovado pelo Executivo estadual e reivindica um reajuste linear de 33% para servidores ativos e inativos. 

Na assembleia, os professores aprovaram ainda alguns atos que deverão ser realizados durante o movimento grevista. Entre eles estão uma panfletagem na Avenida Frei Serafim no dia 25 de março, e uma mobilização em frente ao Palácio de Karnak no dia 28 de março, às 8h. 

“Nós da direção estamos firmes na luta. Tem a decisão judicial, mas vamos manter o nosso movimento porque o sinônimo do sindicato é resistência, é luta. o nosso sindicato preza por uma organização. e ela se faz respeitando o trabalhador”, destacou Josivaldo Martins, diretor do Sinte-PI. 

O que disse a Seduc

Em nota a Seduc destacou que existe uma decisão judicial que determina o pagamento de uma multa diária de R$ 10 mil caso a greve continue. Informou ainda que a maioria das escolas já retomaram com as atividades e que segue no chamamento dos professores para o retorno às salas de aula.

“A Seduc ressalta, também, a importância do cumprimento da decisão judicial por parte dos professores, já que a partir de agora a ausência ao chamado configura como falta ao trabalho”, disse a secretaria em nota.

Confira a nota na íntegra:

O Tribunal de Justiça do Piauí declarou a ilegalidade da greve dos professores da Rede Pública Estadual de Ensino e determinou ao Sinte/PI que suspenda a paralisação com efeito imediato, sob pena de multa diária de R$ 10.000,00, em caso de não cumprimento da decisão. 

A maioria das escolas da Rede Estadual já retomou as atividades pedagógicas e, dessa forma, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) segue no chamamento dos professores para retornar às salas de aula, com vistas para a reprogramação do calendário escolar. 

A Seduc ressalta, também, a importância do cumprimento da decisão judicial por parte dos professores, já que a partir de agora a ausência ao chamado configura como falta ao trabalho.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments