sábado, maio 28O Piauí se conecta aqui!

Corregedoria investiga PM que estava com advogado que foi levado por criminosos

A Corregedoria da Polícia Militar do Piauí abriu sindicância para investigar o policial que estava com o advogado Raimundo Siqueira, desaparecido há cinco dias.

O corregedor geral da Polícia Militar, coronel Costa Lima confirmou ao portal Cidadeverde.com que será apurado se houve falha disciplinar.

O cabo estava fazendo a segurança do advogado quando teve o carro queimado por criminosos na última quarta-feira (6). A informação dada pelo PM é que o advogado foi levado pelos bandidos.

“Abrimos uma sindicância investigativa e estamos com uma equipe em Luís Correia acompanhando o inquérito e daremos uma resposta à sociedade. Se for constatado falha disciplinar não hesitaremos em adotar as providências”, disse o corregedor.

Se sente ameaçado

O cabo informou a POlícia que está se sentido ameaçado. Em entrevista ao Cidadeverde.com, o comandante da Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur), major Wilton José, disse que o militar relatou ter medo que os suspeitos que abordaram o advogado também queiram abordá-lo.

“Ele está se sentindo ameaçado porque ele acha que as pessoas vão querer matar ele pelo fato de ele estar junto com o advogado, ele diz que as pessoas que pegaram o advogado vão querer pegar ele também”, explicou o comandante.

Ainda segundo o major Wilton José, o cabo informou ser amigo do advogado. O caso também está sendo investigado pela corregedoria da Polícia Militar e Polícia Civil de Luís Correia.

O crime

Policiais da Companhia de Policiamento Turístico (Ciptur) encontraram um veículo totalmente incendiado na manhã desta quinta-feira (07), na zona rural do município de Luís Correia, próximo da divisa com o estado do Ceará. No carro estava o advogado Raimundo Siqueira e um cabo da Polícia Militar.

Segundo a Companhia de Policiamento Turístico (Ciptur), o policial militar que estava com o advogado relatou que um grupo em um veículo teria abordado eles por volta das 20h de quarta-feira (06).

Ainda segundo o relato do militar, os homens conversaram com o advogado e durante a conversa os criminosos realizaram alguns disparos contra o policial.

A Ciptur explicou também que o policial ficou escondido no matagal e por volta das 5h de ontem (07), conseguiu pedir apoio a Companhia de Policiamento.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments