domingo, julho 3O Piauí se conecta aqui!

BIM: Prefeitura de Teresina é pioneira na utilização de tecnologia que reduz custos na área da construção civil

Primeiramente é preciso entender o que é o BIM e qual a finalidade de sua utilização. BIM, significa Building Information Modelling (Modelagem de informação da construção), um método com uso de tecnologia, que consiste em reproduzir um “gêmeo digital” em 3D de uma obra que será executada para ter exatidão entre o que é projetado e o que será edificado. Um protótipo de catalogação de informações sobre o universo de projetos, uso e manutenção.  Diante da obrigatoriedade federal da utilização dessa tecnologia, o mercado se volta à utilização BIM, consequentemente, fazendo com que a cidade ganhe também.

Objetivando identificar interferências entre as disciplinas, exatidão em quantitativos para a obra, relatórios gerados com precisão para orçamentos, armazenamento de manuais de especificação, uso e garantias dos insumos, estão entre as mais importantes contribuições da metodologia BIM para uma gestão. Sua eficácia é constatada na eliminação de problemas gerados por falta de compatibilização, a plataforma contempla um maior volume de informações centralizadas, diminuição ou eliminação de atrasos, desperdícios e aditivos em sua execução. O que gera economia e previsibilidade no planejamento.

O BIM é uma metodologia, baseada na capacidade de atuação conjunta de sistemas e na colaboração interdisciplinar, que serve para melhorar os processos que pertencem à construção civil. De início, é construído virtualmente, identificando os conflitos possíveis e estes são calculados dentro do universo de cada obra, evitando desperdícios e possibilitando um melhor planejamento e execução. Todos os elementos são replicados dentro da tecnologia BIM, para que haja controle da realidade a ser edificada, usada e mantida durante sua vida útil.

A coordenadora geral do NUBIM PMT, arquiteta e urbanista Virgínia Moura, ressalta a importância que um método como este tem para o funcionamento de uma gestão responsável. “Basicamente, os elementos principais são: a redução dos custos das obras, o menor tempo de projeto, quando esse é replicado, execução de obra dentro do prazo planejado e um maior controle na sua manutenção. Muita coisa que é difícil em obras públicas pode ser viabilizada com o BIM, por exemplo aumento na qualidade dos materiais, ambientes modernizados e a permanência em sua vida útil” explica a servidora da Semplan.

Em 2017, o Governo Federal criou o Comitê Estratégico de Implementação do BIM e emitiu um decreto no ano seguinte instituindo a Estratégia BIM BR, onde fica estabelecido o seu uso gradativo, com aplicação para este ano de 2021 e obrigatoriedade para todos os estados e municípios a partir de 2025. Teresina tem a primeira Prefeitura do Nordeste a inserir a tecnologia BIM dentro da gestão.

Em 2019, o município ganhou destaque durante o 2º Seminário Internacional “A Era BIM”, realizado em São Paulo. O destaque se deu pelo uso pioneiro dessa tecnologia na administração pública em contexto nacional. No mesmo ano, o Projeto Piloto de “Escola de Tempo Integral” ficou entre as 10 melhores iniciativas públicas no cenário internacional no “The Year in Infrastructure 2019 awards”. O NuBIM foi oficializado em 2010 com o Decreto de Criação nº 20.269/2010 e 20.270/2010.

O Núcleo
O NuBIM PMT é composto por coordenadores de diversas áreas de atuação, representados por servidores com experiência de departamentos distintos para que todos os âmbitos técnicos e especializados da gestão estejam alinhados e envolvidos com todo o aporte necessário para otimização dos trabalhos.

Projeto executado
O projeto mais recente executado pelo Núcleo é a revitalização da rádio FM Cultura, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Semplan). A obra teve duração de três meses e todo planejamento/execução da obra se deu dentro da metodologia BIM. A utilização de verbas e o tempo de execução foram menores do que era esperado. Isso se deve ao acompanhamento minucioso da tecnologia BIM. Este teve menção pelo BIMBR.

“Com a sobra de recursos de uma obra, a Prefeitura tem um melhor aproveitamento de verbas públicas e, consequentemente, uma melhoria em outros setores com a realocação de verbas. A atual gestão tem a possibilidade de ampliar os benefícios à população com o remanejamento desses recursos Isso é o que mais reforça a importância de se adequar a essa tecnologia”, finaliza Virgínia.

Capacitação
Dois servidores, uma arquiteta e um engenheiro, já estão capacitados pela Prefeitura em MBA BIM, o Núcleo objetiva capacitar em mesmo nível os demais coordenadores do NuBIM, bem como até o final do primeiro semestre de 2022 capacitar e certificar todos os servidores técnicos municipais em nivelamento básico e elencar, de acordo com os resultados, tais servidores avançarão nos níveis intermediário e avançado.

Adoção do BIM pela Prefeitura de Teresina
“Como parte da estratégia de adoção do BIM teremos o LABIM, Laboratório BIM, ao ser implantado terá como propósito a padronização dos processos da metodologia dentro da Prefeitura. Laboratório esse composto por especialistas multidisciplinares da própria prefeitura, hardwares de alto desempenho e softwares arrojados. Além da elaboração do Caderno BIM de Licitações, estabelecendo critérios que serão adotados dentro da gestão para licitações de obras e também a capacitações direcionadas e em estágios conforme a necessidade de cada setor”, finaliza Virgínia.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments