Governo vai repatriar brasileiros que estão em Wuhan, na China

O governo federal informou na tarde deste domingo que vai trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que estão província de Hubei, na cidade de Wuhan, na China, epicentro da epidemia do coronavírus, e quiserem retornar ao país. Assim que chegarem ao Brasil, passarão por quarentena, “de acordo com procedimentos internacionais”. A orientação ficará por conta do Ministério da Saúde.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) contestou, neste domingo, a declaração feita há dois dias pelo presidente Jair Bolsonaro, de que é preciso uma nova lei para que os brasileiros que estão retidos na China, por causa do coronavírus, possam voltar para o Brasil. Segundo Alcolumbre, a decisão de repatriar essas pessoas independente do Congresso, mas, mesmo assim, os parlamentares estarão prontos a colaborar.

Um grupo de brasileiros na China divulgou, também neste domingo, um vídeo com uma carta-aberta ao governo brasileiro pedindo que fossem retirados do país afetado pelo surto do novo coronavírus, que já matou 304 pessoas na China e infectou mais de 14,3 mil no país.

Na gravação publicada pela manhã no YouTube, eles adiantam que estão dispostos a passar pelo período de quarentena fora do território brasileiro, mencionando as operações de evacuação já feitas por outros países. O texto é destinado nominalmente ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Procurado para que se manifestasse sobre o vídeo, o Ministério da Saúde ressaltou que não há recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a retirada das pessoas que se encontram da região da China em regime de quarentena.

Todos os participantes moram no país, sendo que alguns ainda estão em Wuhan, na província de Hubei, epicentro do surto. Intitulado “Brasileiros em Wuhan #BrasilCasaDeTodosNos”, o vídeo é datado de 30 de janeiro e tem pouco mais seis minutos de duração.

“Nós, cidadãos brasileiros na cidade de Wuhan, escrevemos-lhes esta carta para solicitar o auxílio do governo brasileiro no retorno ao nosso país. Nós somos homens, mulheres e crianças de vários estados e regiões do Brasil. Estudantes e trabalhadores, indivíduos e famílias de brasileiros na China”, diz um rapaz no vídeo, em que a voz do participantes é acompanhada por uma música melancólica.

“No momento em que essa carta está sendo escrita, não há, entre nós, quaisquer casos de contaminação comprovada ou até mesmo sintomas de infecção por coronavírus”, destaca outro participante.

Fonte: Extra.globo