Estudo inédito trará dados sobre a sustentabilidade do agronegócio no Piauí

Qual a dimensão e a localização das áreas destinadas à preservação ambiental em cada um dos municípios do Estado do Piauí? Estas e outras perguntas a respeito do desenvolvimento do agronegócio no Piauí, sua sustentabilidade e o trabalho feito para a preservação de áreas de vegetação nativa serão respondidas por um estudo inédito que será apresentado no próximo dia 16 de setembro, ás 14:30 no cine-teatro da Alepi.

O estudo “Análise territorial do Cadastro Ambiental Rural (CAR) do Piauí”, com ênfase na quantificação da repartição territorial (por microrregião e por município) das áreas destinadas à preservação da vegetação nativa no Estado, foi realizado pelo Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (GITE) da Embrapa Territorial e será apresentado pelo pesquisador Dr. Gustavo Spadotti (Embrapa Territorial, Campinas-SP) em parceria com a Aprosoja Piauí (Associação Brasileira dos Produtores de Soja do Estado do Piauí).

Dentre outros objetivos, a apresentação do estudo técnico e científico visa mostrar ao Poder Público, investidores, sociedade civil organizada, organizações não governamentais e a todo o público interessado no desenvolvimento socioeconômico sustentável do Piauí, que o trabalho realizado pelos produtores do cerrado piauiense vem respeitando muito além dos limites determinados pela legislação ambiental vigente, tanto a nível federal como estadual.

Na mesma ocasião será também apresentada ao Piauí a “Carta de Palmas”, manifesto que ratifica o compromisso com a sustentabilidade do agronegócio da região do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Também será criada a Frente Parlamentar da Agropecuária do Piauí (FPA-PI) para debater, juntamente com o setor agropecuário, suas demandas e as matérias de interesse no Legislativo Piauiense.

Sobre Gustavo Spadotti

É engenheiro Agrônomo, mestre e doutor em Agricultura (Fitotecnia) pela Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP/Botucatu. Trabalhou como professor em universidades particulares e pesquisador em empresas de fertilizantes. Desde 2012 é Analista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Por quatro anos fez parte do setor de Transferência de Tecnologia da Embrapa Amapá, onde foi Supervisor do Setor de Prospecção e Avaliação de Tecnologias (SPAT). Desde 2018 é supervisor do Grupo de Gestão Territorial Estratégica (GGTE) da Embrapa Territorial, coordenando equipe de 8 analistas e pesquisadores nos projetos: Macrologística Agropecuária, Cadastro Ambiental Rural e Sistema de Inteligência, Gestão e Monitoramento dos Cerrados. Publicou 54 artigos em revistas indexadas, 6 capítulos de livros e apresentou mais de 125 palestras e trabalhos técnico-científicos em eventos nacionais e internacionais. É revisor de 21 revistas científicas e agências de fomento.