Eduardo Cunha é alvo de operação sobre propina para baixar imposto de combustível da aviação

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e o ex-vice-governador do Distrito Federal Tadeu Filippelli são alvos de operação, realizada nesta quarta-feira, em cinco estados. Eles são suspeitos de receber propina de empresas aéreas para baixar impostos de combustível para aviação na capital federal, entre 2012 e 2014.

A operação do Ministério Público do Distrito Federal em conjunto com a Polícia Civil cumpre 20 mandados de busca e apreensão em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Espírito Santo e Goiás.

Segundo a investigação, Filippelli e Eduardo Cunha, à época deputado federal pelo Rio de Janeiro, teriam recebido propina para alterar uma lei distrital e reduzir a alíquota de (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do querosene da aviação.

Os investigados alteraram uma lei distrital de 1996 para reduzir o imposto de 25% para 12%. Há indícios de pagamento de propina pelas empresas Gol e Latam. Segundo o MP, o ex-vice-governador teria usado o valor adquirido no esquema para comprar imóveis comerciais em Taguatinga.

Fonte: Extra.globo